Escola Secundária do Peru – Quinta do Conde

Escola Secundária do Peru – Quinta do Conde

A comunicação social noticiou um pedido de auditoria à empresa Parque Escolar, por parte do Ministério da Educação e o eventual congelamento dos processos de construção de novas escolas, entre as quais se incluiria a Escola Secundária do Peru – Quinta do Conde.

A necessidade duma escola secundária, que se observa desde o final da década de oitenta, foi atenuada na década de noventa com a criação de algumas turmas na Escola Michel Giacometti em espaços adaptados a esse fim.

Em Fevereiro de 2010, numa deslocação do Director Regional de Educação de Lisboa (José Joaquim Leitão) e do presidente da Parque Escolar (João Sintra Nunes) ao terreno, foi por estes responsáveis transmito aos autarcas que os receberam (Augusto Pólvora, Felícia Costa e Vítor Antunes) que o equipamento teria capacidade para acolher 42 turmas do ensino secundário e 9 do terceiro ciclo (o que corresponderia a cerca de 1200 alunos), estimando-se o investimento em cerca de 13 milhões de euros. Apontou o presidente da Parque Escolar nessa ocasião como previsível, realista e facilmente exequível que a obra estivesse no terreno no início de 2011.

A expectativa de ver em breve obra no terreno foi agora colocada em causa pelas notícias avançadas pela comunicação social.
Consequentemente, a Junta de Freguesia da Quinta do Conde deliberou solicitar com carácter de urgência uma audiência à senhora Secretária de Estado do Ensino Básico e Secundário para conhecer em pormenor o calendário para a construção da Escola Secundária do Peru – Quinta do Conde; Caso haja a intenção de retardar a construção do equipamento, alertar para os reflexos negativos dessa decisão e para os prejuízos que ela comporta; Articular com outras autarquias envolvidas reacção à eventual decisão de retardar o processo.