Outorgando medalhas

Outorgando medalhas

Câmara distinguiu Centro Comunitário e três jovens figuras da freguesia

O Centro Comunitário da Quinta do Conde, a ginasta Beatriz Matos, o nadador Sandro Mestre e o mágico João Pedroso, distinguidos pela Câmara Municipal de Sesimbra com a atribuição de medalhas de mérito municipal, pelos bons serviços prestados ao concelho.

Comemorando o feriado municipal, a autarquia sesimbrense promoveu a 4 de Maio, no cineteatro João Mota, a cerimónia anual de entrega de condecorações a funcionários, personalidades e instituições concelhias, cuja acção tenha contribuído para prestigiar também o próprio município. A par do jornalista David Sequerra, ex-seleccionador nacional de futebol e antigo presidente do Comité Olímpico de Portugal e da actriz e modelo, Helena Laureano, figuram ainda entre os agraciados com esta distinção, uma instituição particular de solidariedade social da Quinta do Conde e três jovens personalidades da freguesia, que viram reconhecido pela edilidade, o esforço e o empenho que colocam no seu trabalho. No caso da referida IPSS, trata-se do Centro Comunitário da Quinta do Conde, CCQC, entidade que a partir de um pavilhão pré-fabricado, tem, ao longo dos últimos 25 anos, desenvolvido um trabalho meritório no domínio social, afirmando-se como uma instituição de referência para as crianças e idosos da localidade e, desse modo, contribuído para a concretização do sonho de um futuro melhor. No que concerne ao reconhecimento conferido a título individual, a outorga contemplou a jovem ginasta, Beatriz Matos, detentora de vários títulos nacionais e internacionais, em representação da associação MG-Boos; Sandro Mestre, portador de Trissomia 21 e cuja postura irradia simpatia e sociabilidade, prestigiando o concelho no plano desportivo ao nível dos “special olimpics” e o mágico João Pedroso, que levou a arte da magia ao mais alto patamar internacional com a obtenção do Merlin Awrad 2012,-considerado o óscar do ilusionismo-, galardão que em temos nacionais somente Luís de Matos, logrou conquistar.

Agradecendo a atribuição concedida à sua instituição, Vítor Antunes, presidente do CCQC, considerou a um acto justo, porque ao longo da sua existência, «o Centro Comunitário se assumiu, ininterruptamente, como uma entidade aberta a todos, um porto de abrigo a carenciados; um espaço de solidariedade entre os que podem e os que necessitam». Salientando o voluntariado e a dedicação dos dirigentes da instituição ao longo deste período de tempo, o responsável associativo sublinhou ainda o empenho evidenciado pela generalidade dos seus trabalhadores, realçando, igualmente, o rigor implementado na gestão da agremiação. Ao mesmo tempo que aludia ao desejo da construção de um lar, para o qual a edilidade já doou o respectivo terreno, faltando apenas o financiamento, «obrigação que cabe à segurança social», Vítor Antunes, aproveitou a ocasião para chamar a atenção para «a ignóbil, situação de cobrança de IVA às IPSS, cuja acção social deveria ser complementar à do estado». Por tudo isto, sustentou, «esta medalha constitui uma homenagem a todos os sócios, a todos os dirigentes; a todos os trabalhadores; aos utentes, às famílias e, já agora, porque não? Esta medalha é também uma homenagem à Quinta do Conde».

Na sua qualidade de presidente do município, Augusto Pólvora, destacou a circunstância da cerimónia prestar público tributo a personalidades e instituições, cuja acção, na óptica da edilidade, prestigia Sesimbra, sendo, por isso, um reconhecimento e estimulo para que prossigam as suas actividades. Além disso, defendeu o edil, «devem ser também um estímulo e um incentivo para toda a comunidade, que tem nestes homens e mulheres verdadeiros exemplos de perseverança, dedicação, tenacidade, coragem e humanismo que valem como exemplo a perseguir.» O evento encerrou com a actuação do quarteto Vox Cantatis, afecto à Associação Musical e Cultural da Quinta do Conde 1,uma apresentação que incluiu a interpretação de temas medievais, renascentistas e contemporâneos, designadamente de José Afonso e Fernando Lopes-Graça.