GOP 2012: Aprovado!

GOP 2012: Aprovado!

Instrumento fundamental ao normal funcionamento da autarquia, a Assembleia de Freguesia da Quinta do Conde aprovou, no decurso da sua sessão realizada a 21 de Dezembro, as Grande Opções para 2013, documento apresentado pelo executivo à apreciação do órgão deliberativo da localidade.
Concebido sob o signo de uma austeridade imposta, o documento, vulgarmente designado de plano de atividades e orçamento da Junta de Freguesia, apresenta um valor total de 334 mil euros e reflete a contenção financeira que as atuais circunstâncias exigem, sem deixar, todavia de contemplar a generalidade das iniciativas levadas a efeito ao longo de 2012.
Colhendo o voto favorável da esmagadora maioria dos membros da referida assembleia, (registando-se apenas uma abstenção), a aprovação desta importante ferramenta de gestão da Junta, possibilita à equipa que dirige os destinos da Vila, prosseguir a intensa e profícua atividade nos diversos domínios em que a sua intervenção se manifesta, visando a melhoria da qualidade de vida de quem aqui reside ou trabalha.
Antecedendo a discussão e aprovação do aludido documento, a assembleia aprovou igualmente dois votos de boas festas e várias moções, uma das quais expressando o seu apoio ao desejo do Centro Comunitário de pretender construir um Lar de Idosos, projeto até agora inviabilizado por falta da indispensável comparticipação financeira do Estado.
A par destas decisões, os deputados de freguesia decidiram ainda aprovar duas deliberações recomendando à Câmara Municipal a adoção de medidas tendentes a evitar o estacionamento de camiões no interior da localidade e a colocação de mais abrigos de transportes públicos na área nesta zona do concelho.
No período de intervenção da população, alguns moradores que assistiam aos trabalhos usaram da palavra para expressar do seu descontentamento com o processo de alteração de topónimos em curso, realçando, a esse respeito, os custos resultantes da necessária atualização de um conjunto de documentos oficiais, como o cartão de cidadão e carta de condução, entre outros.
Na ocasião, Vítor Antunes, presidente do executivo quintacondense, esclareceu os presentes, traçando uma retrospetiva de todo o processo, ao mesmo tempo que salientou tratar-se de uma matéria da competência do município, mas, sublinhando, também, a disponibilidade da Junta para se munir de meios técnicos e humanos que possibilitem evitar despesas aos residentes abrangidos pela reorganização toponímica da freguesia.
“Entre eles”, anunciou o autarca, “figura a aquisição de uma máquina que nos permite efetuar a leitura e introduzir essa alteração ao Cartão de Cidadão, sendo que ao nível de outros documentos, a Junta está a realizar diligências no sentido de se dotar de pessoal que nos permita não apenas atender e ajudar todos os moradores no preenchimento dos respetivos impressos, e mesmo levar os documentos às correspondentes entidades”.
Por outro lado, de acordo ainda com o Vítor Antunes, estão previstas a partir de janeiro, reuniões na sede da Junta de Freguesia com os moradores das artérias onde se observam anomalias, visando debater o assunto e elaborar sugestões para enviar à Câmara Municipal.