Junta e Câmara reuniram com o movimento associativo

Junta e Câmara reuniram com o movimento associativo

Junta de Freguesia, Câmara Municipal e o movimento associativo da Quinta do Conde reuniram dia 18 de Janeiro, com o objetivo de articular a organização das diversas iniciativas de âmbito festivo, previstas no plano de atividades das autarquias para 2013.

O encontro promovido pelo executivo da Freguesia, visou ainda definir o grau de intervenção de cada uma das instituições associativas na organização das várias realizações que terão lugar ao longo do ano, em particular, as que, pela sua dimensão, exigem uma maior conjugação de esforços.

Entre elas, figuram os festejos carnavalescos, que incluem o desfile concelhio das crianças que frequentam os estabelecimentos do 1º ciclo do concelho e o Corso Trapalhão; a Ecoquinta, jornada tendente a efetuar a limpeza de vários espaços públicos da freguesia; as Comemorações do 25 de Abril, a Festa da Família e das Tradições; Feira-Festa e os Santos Populares, entre outras.

No decurso da reunião Felícia Costa, Vice-presidente da edilidade e detentora do Pelouro da Educação e Cultura, realçou a circunstância dos aludidos desfiles de carnaval terem lugar este ano na Quinta do Conde, o que, a par de encher de cor e animação algumas artérias da Vila, constitui uma forma de dinamizar o comércio local.

Segundo anunciou ainda a edil, é intenção da autarquia proceder à transferência do atual Pólo da Biblioteca Municipal para as antigas instalações do Centro de Saúde, logo que concluídas os obras trabalhos de remodelação do imóvel, o qual colherá também a futura Universidade Sénior da freguesia.

De acordo com os promotores da referida reunião, a generalidade dos eventos perspetivados para o ano que ora se iniciou, assentará predominantemente na denominada ‘prata da casa’, o mesmo é dizer, no recurso aos inúmeros talentos artísticos existentes na localidade, fruto do trabalho desenvolvido ao longo dos tempos pelas coletividades do concelho.

Trata-se, por um lado, de uma evidente opção alicerçada na contenção de verbas decorrente dos dias que correm e, por outro, de uma aposta clara no desenvolvimento e qualificação da Quinta do Conde, potenciando as suas capacidades em todos os domínios.