Junta reuniu em Fontainhas

Junta reuniu em Fontainhas

No âmbito do programa de reuniões públicas perspetivadas para vários locais da Freguesia, o executivo da Junta efectuou a 9 de março, uma sessão pública em Fontainhas, com o intuito de proporcionar aos habitantes daquela zona um melhor conhecimento do funcionamento da autarquia e colher a sua opinião acerca dos temas que mais os preocupam.

No decurso dos trabalhos e após a leitura da correspondência recebida, o Executivo debruçou-se sobre várias matérias tendo deliberado entre elas, a aquisição de uma viatura mista de cabine dupla e o envio de uma proposta à presidente da Assembleia da República e aos diferentes grupos parlamentares que a constituem, solicitando o adiamento do prazo de vigência da Lei das AUGIS.

De acordo com a proposta aprovada pelo órgão representativo da população da Quinta do Conde, a referida solicitação decorre da grave situação económica e social que o país atravessa, motivada pela elevada taxa de desemprego e pela acentuada redução do poder de compra dos cidadãos, decorrente da significativa quebra de rendimentos, situação que impede a maior parte dos cidadãos envolvidos em processos de reconversão urbanística, de satisfazerem até ao final deste ano, como previsto na lei, as respectivas taxas, a fim de obterem o correspondente titulo de legalização.

Introduzindo o período aberto à intervenção do público, Vítor Antunes, Presidente da Junta, informou a assistência sobre a disponibilidade da autarquia em colaborar nas iniciativas que os moradores entendam levar a efeito visando a limpeza de ervas e matos junto às habitações e a melhoria das acessibilidades, acções que, a par de elevarem a qualidade de vida de quem nelas reside, contribuem, também, para a melhoria da imagem da respectiva zona.

Para os moradores o conjunto de preocupações manifestadas no decurso da referida reunião estende-se das dificuldades no pagamento das diversas taxas associadas ao processo de reconversão, ante o cenário económico com que se confrontam, à ausência de uma carreira que efectue a ligação desta zona a outras áreas da freguesia e à estação de comboios, assim como ao mau-estado em que se encontram algumas vias, devido à intensa pluviosidade que tem ocorrido, transformando-as em autênticos lagos.

A par destes assuntos, os intervenientes expressaram ainda inquietações quanto à deficiente recolha de resíduos sólidos, a deterioração das placas toponímicas e ao sentimento de insegurança que se regista nesta área da freguesia ao reduzido policiamento de que a mesma é objecto por parte das autoridades.