Junta distinguiu agentes locais agraciando cidadãos e entidades

Junta distinguiu agentes locais agraciando cidadãos e entidades

Celebrando o 28º aniversário da constituição da Freguesia de Quinta do Conde, a autarquia assinalou a efeméride, ocorrida a 9 de Outubro, com a com a realização de uma sessão solene, no decurso da qual distinguiu pela primeira vez, dez cidadãos e entidades locais com a atribuição de medalhas de mérito, prestando-lhes, assim, público tributo, pelo trabalho desenvolvido em matéria de dignificação e qualificação da localidade.

Iniciada com a atuação do grupo Splash, afeto ao Agrupamento de Escolas da Boa-Água, a cerimónia, constituiu um momento de reafirmação dos traços identitários e dos valores que caracterizam esta comunidade, alicerçada em gentes provenientes de várias regiões do país e de diversos pontos do planeta.

Realizada dez dias após o acto eleitoral autárquico, no qual a população confirmou o projecto de trabalho, dedicação, dignidade e coerência que tem sido desenvolvido nos últimos quatro anos, a efeméride, presenciada por uma assistência que lotava literalmente o salão da Junta, contou ainda com as presenças de João Valente, Presidente da Assembleia de Freguesia e Felícia Costa, Vice-presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, além de representantes de inúmeras colectividades e associações locais.

Explicitando a razão pela qual a autarquia quintacondenses decidiu iniciar o processo de distinção pessoas, entidades e instituições da freguesia, Vítor Antunes, Presidente da Junta aniversariante, referiu que tal decorre da “aprovação, por parte dos órgãos da freguesia, de um regulamento de condecorações, em ordem a enaltecer o mérito dos agraciados e o seu contributo no domínio da valorização, desenvolvimento e prestigio desta Freguesia”. De acordo com o autarca, “foi com a vossa contribuição que a Quinta do Conde é hoje o que é: Uma freguesia com qualidade de vida, não obstante as inquietações que nos perseguem, nomeadamente a falta de equipamentos tais como um lar de idosos; uma escola secundária; um quartel para as forças de segurança; um centro cultural com biblioteca e mais infra-estruturas desportivas”.

Segundo ainda Vítor Antunes, “se pugnamos pela universalidade e gratuitidade da prestação dos cuidados de saúde; se defendemos a escola pública tal como o 25 de Abril no-la outorgou; se desejamos a redução do desemprego e a reposição dos direitos laborais, é porque estes desideratos constitucionais estão actualmente em risco. Pois, sendo problemas nacionais, a Quinta do Conde não lhes está imune. Logo, são inquietações que nos perseguem a todos, ainda que localmente os tentemos amenizar com a execução de algumas obras, que nos acrescentam qualidade de vida e felicidade.”

Na opinião de Felícia Costa, a realização deste ato promovido pela Junta de Freguesia, afigura-se “uma justa e legitima homenagem, àqueles que através do seu trabalho, valorizam este espaço territorial”, salientando que “é com pessoas como vós que, passo a passo, se construiu e constrói esta comunidade.”

Para a vice-presidente da edilidade, “é essa forma de estar que tem permitido a esta zona do concelho, assumir-se como uma das freguesias que mais tem crescido em termos nacionais. Com dores, é certo. Mas, apesar disso, temos sabido solidificar esse cimento feito do suor e da determinação com que fizemos o nosso destino, apostando na construção de um futuro melhor e, assim, nos tem distinguido de outros aglomerados populacionais.”

Realçando, que 28 anos depois da criação da Freguesia da Quinta do Conde as principais revindicações da população já não se prendem com o abastecimento de água, luz ou outras infra-estruturas básicas, mas com matérias relacionadas com a criação de mais espaços de fruição pública, mais acesso à cultura e melhor ambiente, Felícia Costa, sustentou que “tais exigências significam que o grau de desenvolvimento da localidade se encontra ao nível dos novos desafios da humanidade, apesar das más noticias que nos chegam do país”. Na perspectiva da responsável camarária, “tal realidade nãos nos impede, no entanto, de continuar a lutar convosco, pelos equipamentos que ainda não temos, entre eles, uma escola secundária, um lar de idosos e um centro de saúde que permitam responder às necessidades da população”.

Na ocasião, usaram também da palavra alguns dos medalhados, que agradeceram a distinção que lhes foi conferida, salientando nas suas intervenções o papel determinante da Junta de Freguesia, das colectividades e de outras entidades locais no processo de desenvolvimento ocorrido ao longo deste quase trinta anos, o qual “muito tem prestigiado e dignificado o Poder Local e a Vila da Quinta do Conde”.

Agraciados Otília Silva – Funcionária da Junta de Freguesia há 27 anos

João Favinha – Dirigente associativo em diversas colectividades e ex-autarca

João Carreta – Dirigente associativo e um dos primeiros habitantes da Quinta do Conde

Paulo Domingues, vulgo ‘Amarelo’ – Desportista, praticante de BMX

Liliana Santos – Desportista, destacada atleta de lutas amadoras

Sport City – Complexo desportivo

Eduardo Cerqueira –  Empresário / artista no ramo de pastelaria

Associação para o Desenvolvimento da Quinta do Conde

Grupo Desportivo e Cultural do Conde2

Centro Comunitário da Quinta do Conde