Campeonatos Regionais de Marcha Atlética trouxeram à Quinta do Conde atletas internacionais

Campeonatos Regionais de Marcha Atlética trouxeram à Quinta do Conde atletas internacionais

Alguns atletas internacionais, entre eles, uma atleta olímpica lituana, participaram nos Campeonatos Regionais de Marcha Atlética das associações e atletismo de Lisboa, Setúbal e Évora, realizados pela primeira vez na Quinta do Conde, na tarde de 7 de Janeiro.

O evento, organizada pelas associações de atletismo de Setúbal, Lisboa e Évora, com o apoio da Junta de Freguesia, constituiu mais uma forma de incentivar a prática desportiva, no caso, o atletismo, trazendo à localidade iniciativas susceptíveis de despertar o interesse da população local, em especial, os jovens.

Reunindo mais de uma centena de participantes nos diferentes escalões, em representação de clubes de vários pontos do país, a prova efectuada ao longo da Avenida 1º de Maio, num percurso homologado pela entidade oficial competente para o efeito, possibilita assim às instituições organizadoras a realização de outros acontecimentos de natureza desportiva por um período de cinco anos.

Segundo Vítor Antunes, presidente da aludida junta de freguesia, “o acolhimento que a iniciativa mereceu por parte dos atletas e a forma como a experiência decorreu levam-nos a encarar a possibilidade de procedermos à criação de um Prémio de Marcha Atlética, à semelhança do que já sucede com o ciclismo.”

De acordo ainda com o autarca quintacondense, “a presença de atletas provenientes de várias zonas do país, que não pertencendo a nenhuma das três associações distritais entenderam também participar na prova extra competição, é sinal de que esta disciplina do atletismo poderá ter na Freguesia um espaço de promoção.”

Para Kristina Saltanovic, marchadora lituana radicada há largos anos em Portugal, ”a realização desta prova foi muito positiva, pois permitiu-me efectuar um treino em cenário de competição, feito num percurso que dispõe de características rápidas, apesar do trajecto apresentar algumas lombas que nos fazem quebrar o ritmo.”

Além disso, salienta a atleta participante em quatro olimpíadas em representação daquele país, “em todo o caso, tratou-se de uma iniciativa muito agradável, pelo que faço votos tenha continuidade nos próximos anos. Até como forma de incentivar a prática da modalidade.”

Na opinião de Manuel Aguiar, Presidente da Associação de Atletismo de Setúbal, “a decisão de realizarmos pela primeira vez uma prova de marcha na Quinta do Conde, resulta do ótimo relacionamento que temos com a Junta de Freguesia e por considerarmos que o local reúne boas condições, assente num bom percurso que, para além do mais, colhe o agrado dos atletas.”

Neste quadro, refere ainda o dirigente associativo, “consideramos que foi uma boa experiência bem sucedia, no domínio da divulgação da marcha, como de resto, se há anos se verifica observa no que respeita à prova de corta-mato, pelo que estamos de parabéns e abertos a novas iniciativas, quer no âmbito da nossa associação, quer de parceria com a com a nossa congénere de Lisboa.”

Posição semelhante expressa Américo Brito, da Associação de Atletismo de Lisboa, quando refere que “a Junta de Freguesia da Quinta do Conde está de parabéns por ter decidido realizar este evento, dado que o trajecto reúne excelentes condições”.

Por outro lado, na perspectiva do técnico da A.A.L., “estamos perante uma iniciativa que deve ter continuidade, de modo a tornar a localidade num dos lugares de referência nacional ao nível desta disciplina especifica do atletismo.”