Junta distinguiu personalidades e instituições no 29º Aniversário da Freguesia

Junta distinguiu personalidades e instituições no 29º Aniversário da Freguesia

Uma plateia, constituída por cidadãos de ambos os sexos e de todas as idades, lotou por completo o salão da Voz do Alentejo , com o objectivo de assistir à sessão comemorativa do 29º Aniversário da criação da Freguesia da Quinta do Conde.

A efeméride, celebrada a 9 de Outubro e animada musicalmente pela actuação da banda Dialecto, serviu ainda de pretexto para a entrega de distinções e saudações conferidas pela autarquia, a personalidades, associações, entidades e empresas da localidade, prestando-lhes público reconhecimento pelo trabalho que têm desenvolvido visando a dignificação da localidade.

Manifestando-se gratos pelo reconhecimento de que foram alvo por parte da Junta de Freguesia, alguns dos agraciados expressaram a sua satisfação pela distinção, mas realçaram que os seus “méritos são repartidos com muitos outros moradores desta terra.”
Abrindo o período de alocuções, João Valente, presidente da Assembleia de Freguesia, saudou os agraciados e o relevante contributo que deram à criação dos laços identitários que caracterizam a população local.

Por seu turno, Vítor Antunes, presidente da entidade aniversariante, agradeceu a presença de quantos (e foram muitos!) que se quiseram associar a esta festividade, recordando que a ocasião, sendo de exaltação festiva, promovido com o intuito de reconhecer méritos e valorizar a memória colectiva, não poderia também deixar de ser um momento de reafirmação reivindicativa em diversos domínios da vida colectiva da comunidade quintacondense.
Entre elas, figuram a exigência da construção de uma Escola Secundária que sirva aos jovens da freguesia; o Lar de Idosos reclamado pelo Centro Comunitário da Quinta do Conde, e a edificação de um quartel que albergue condignamente a força de segurança que efectua o policiamento da freguesia.

Além disso, referiu ainda o autarca, “a defesa do Serviço Nacional de Saúde é uma causa que igualmente nos mobiliza, assim como exigir ao governo a assunção, das competências que lhe cabem em matéria de colocação dos respectivos profissionais”, razão pela qual, sublinhou, “não lembra ao diabo acenar com a oferta dos mesmos dois médicos a vários municípios do distrito, numa espécie de leilão para ver qual deles oferece melhores condições de apoio logístico. Esse, é um domínio da sua exclusiva responsabilidade.“

Dando também conta de algumas iniciativas que a Junta tem protagonizado, Vítor Antunes, destacou entre outras, a próxima abertura de um novo lectivo na Universidade Sénior, funcionando, desta feita, nas instalações que até agora, estavam afectas ao Pólo da Biblioteca Municipal de Sesimbra, em resultado da sua transferência para outro edifício, alteração que permitirá uma significativa elevação das condições de funcionamento da referida universidade e, ao mesmo tempo, dotar aquele equipamento cultural de melhores instalações, optimizando os espaços disponíveis.

Presente na cerimónia, Francisco Jesus, presidente da Junta de Freguesia do Castelo e vice-presidente da Associação Nacional de Freguesias, salientou os laços de boa vizinhança entre as duas entidades, cuja génese radica na proximidade aos problemas populações e na busca de soluções que os permitam ultrapassar de forma célere. O que por vezes, se afigura difícil, ante os constrangimentos financeiros que lhe são impostos pelo Pode Central.

De acordo com o dirigente da ANAFRE, “tal situação assume ainda maior acuidade no caso da Quinta do Conde, em consequência de estar a ser alvo de uma tremenda injustiça através do Orçamento do Estado, pois sendo a localidade que em termos nacionais maior crescimento demográfico registou nas últimas décadas, é a que, a nível nacional, menos recebe por habitante.”

Por isso, sustentou ainda aquele dirigente da Associação Nacional de Freguesias, “é preciso que a população e as forças políticas da Freguesia se mobilizem  no sentido de que a justiça seja reposta.”

Usando igualmente da palavra, Carmen Cruz, secretária da Assembleia Municipal de Sesimbra, expressou a sua satisfação por tomar parte no aniversário de uma Freguesia que tem dado muitas alegrias ao concelho, desejando à sua população e aos seus autarcas, os maiores sucessos.

Encerrando o período de alocuções, Augusto Pólvora, Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, aludiu ao processo que conduziu à criação deste aglomerado populacional para salientar que “A Quinta do Conde é uma terra com uma história diferente das outras terras, porque nasceu do nada, mas que hoje possui um identidade própria e que se orgulha do seu percurso.”

Para o líder camarário, “estamos perante um percurso que se evidencia na qualidade de vida que o trabalho dos autarcas ajudou a construir, alicerçado na perspetiva de uma localidade com futuro, não obstante as malfeitorias que os governos têm feito às autarquias do concelho”. Mas garantiu ainda o edil, “apesar disso, tudo faremos para que a Quinta do Conde seja um local onde cada vez dê mais gosto viver.”