Movimento Associativo festejou aniversário da Revolução dos Cravos

Movimento Associativo festejou aniversário da Revolução dos Cravos

Um extenso conjunto de iniciativas desportivas, recreativas e culturais marcou ao longo do dia, os festejos da revolução de 25 de Abril na Quinta do Conde, mobilizando centenas de participantes e levando ao Parque da Vila alguns milhares de pessoas.

Organizadas pela Junta de Freguesia, de parceria com o movimento associativo, e o apoio da Câmara Municipal de Sesimbra, as festividades constituíram o pretexto para a exibição pública das diferentes actividades desenvolvidas pelas colectividades da localidade, às quais assistiram a presidente da Assembleia Municipal de Sesimbra e diversos elementos do executivo camarário, congratulando-se com o dinamismo evidenciado.

Na ocasião, Vítor Antunes, presidente da autarquia quintacondense, sustentou que as comemorações da revolução dos cravos, se processam este ano numa conjectura muito diferente da que se observava nos últimos anos, decorrente da “correlação de forças de existente na Assembleia da República, a qual abre perspectivas de uma terra mais inclusiva e solidária”.

Opinião semelhante expressou Odete Graça, Presidente da Assembleia Municipal de Sesimbra, ao afirmar que “o quadro em que estas celebrações ocorrem é resultado do marco de esperança que os portugueses abriram através do voto em outubro de 2015”, razão pela qual defendeu ser necessário que “intervenham cívica e socialmente, em ordem a realçar os valores de Abril, como, aliás, o Poder Local tem feito neste concelho.”

Para Felícia Costa, vice-presidente da edilidade, a alteração do cenário parlamentar e governativo saído do referido ato eleitoral “reafirma a necessidade de mantermos uma voz activa na transformação da sociedade, contra a lógica da inevitabilidade que nos querem impor, visando perpetuar as injustiças e as assimetrias”.

Por isso, concluiu a edil, “as comemorações da Revolução de Abril são um bom momento para realçar o papel do Poder Local e o trabalho que desenvolveu ao longo destas décadas, no sentido da valorização das condições de vida da comunidade quintacondense.”