Peça escultórica e Medalha da Freguesia expressam gratidão aos bombeiros

Peça escultórica e Medalha da Freguesia expressam gratidão aos bombeiros

A inauguração de uma peça escultórica homenageando os bombeiros e atribuição da Medalha de Mérito da Freguesia, atribuída pela autarquia da Quinta do Conde à corporação dos soldados da paz, marcaram  cerimónias do Dia Municipal do Bombeiro no Concelho de Sesimbra.

Realizado, na Vila da Quinta do Conde, a 8 de maio, o evento constituiu o pretexto para a inauguração de uma peça escultórica da autoria de Carlos Bajouca, tendente a expressar a gratidão da comunidade quintacondense aos soldados da paz, sublinhada com a atribuição da medalha de mérito por parte da Junta de Freguesia.

Para o escultor, a obra localizada numa das rotundas da principal via de acesso à localidade pelo lado poente “simboliza o apreço que nutro pelos soldados da paz e pela sua permanente disponibilidade para dar a vida em prol do seu semelhante.”

Por esse motivo, justifica, “a obra representa uma pomba de coração aberto, com uma das asas elevada, sugerindo uma labareda, visando com ela significar que os bombeiros são símbolos de paz, sempre prontos a entregar-se de coração e alma, à nobre missão de ajudar os outros.”

No decurso da cerimónia, Fidelino Pereira, presidente da direcção da Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Sesimbra, agradeceu a distinção e a homenagem, as quais salientou, “nos permitem atenuar, um pouco, a tristeza que nos últimos tempos nos invadiu, decorrente do desaparecimento físico de dois comandantes no espaço de um ano.”

De acordo com o dirigente da corporação “tratou-se de um período que nos trouxe algumas dificuldades anímicas. Em todo o caso,“ realça ”a maior dificuldade que sentimos no nosso trabalho não é a componente humana, mas sim a componente material, fundamental na tarefa de acorrermos às solicitações de aflição que diariamente nos batem à porta”.

Enquanto Rui Costa, 2º Comandante do Centro Distrital de Operações de Setúbal, aludia ao papel dos bombeiros no apoio às populações, Vítor Antunes, presidente da Junta de Freguesia manifestava a gratidão da autarquia ao trabalho desenvolvido pelos soldados da paz na localidade.

“A atribuição da Medalha de Mérito da Freguesia visa dar público testemunho dessa gratidão. Reforçada com a colocação de uma escultura tendente a perpetuar esse agradecimento e simultaneamente prosseguir a criação de referências que reforcem a afirmação de uma identidade local”, afirmou.

Segundo ainda o autarca quintacondense, “as homenagens de hoje valorizam também o envolvimento da ‘sociedade’ na sua associação de bombeiros e neste caso, nos problemas do seu quotidiano, o mesmo é dizer na sua autonomia financeira, mais e melhores equipamentos, mais formação e meios”.

Neste quadro, manifestou a disponibilidade da Junta de Freguesia para apoiar a criação de uma Unidade Local de Proteção Civil, atento o número de habitantes, o número de superfícies comerciais existentes na localidadee a proximidade a importantes eixos rodoviários e ferroviário, logo, dos riscos e potencialidades e oportunidades que tal situação oferece.

“A criação dessa unidade”, sustentou, “constitui um significativo passo tendente a um maior envolvimento dos quintacondenses na vida da sua corporação de bombeiros.”

Na perspectiva de Odete Graça, presidente da Assembleia Municipal de Sesimbra, “a peça ora inaugurada, assume-se uma pedra que se fez vida por vida, realçando o espírito de dádiva que caracteriza os homens e mulheres que sacrificam a vida dos seus familiares em favor dos seus concidadãos sem nada pedir em troca”.

Em seu entender, “esta forma de estar, é, afinal, uma prática pedagógica de grande relevância cívica, porque feita sem interesse monetário e, por isso, mesmo deve ser merecedora do nosso profundo apreço.”

Encerrando as festividades, Felícia Costa, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, aludiu aos 113 anos de existência da referida corporação e aos momentos de tristeza que tem vivido no passado recente, “os quais, apesar de tudo, não a têm impedido de levar a cabo a sua missão”, garantiu.

“Sem embargo dessas e outras  vicissitudes, a Câmara Municipal tem tido nos bombeiros, um parceiro privilegiado no trabalho de apoio à comunidade”, afirmando-se convicta de que “esta poderá a contar com eles nessa exigente tarefa,” rematou.