Feira Festa reafirmou-se como grande evento popular

Feira Festa reafirmou-se como grande evento popular

A atuação do grupo Corvos e o lançamento do tradicional fogo-de-artifício, encerraram com chave de diamante a última noite da 26ª edição da Feira Festa, acontecimento festivo que nesta época do ano marca o calendário dos habitantes da Quinta do Conde.

Partilhando o palco com a orquestra Big Band, o conhecido agrupamento, constituído por quatro elementos com formação musical clássica mas que tocam temas, essencialmente, de matriz rock interpretados por instrumentos de cordas, assentes em arranjos concebidos pelos seus próprios elementos, apresentou um repertório que se estendeu por vários estilos musicais, colhendo o agrado dos milhares de pessoas que assistiram ao concerto.

Antecedendo o lançamento de fogo-de-artifício, que espalhou nos céus da localidade um espectáculo de luz e cor, Afonso Esteves, presidente da Comissão Organizadora do certame, agradeceu aos moradores a adesão que conferiram ao evento, assim como os apoios concedidos pela Junta de Freguesia, Câmara Municipal de Sesimbra e o comércio local à referida iniciativa de cariz popular.

No decurso do breve período de alocuções, Vítor Antunes, presidente da Junta de Freguesia, salientou que os apoios concedidos pela autarquia a esta organização, se inscrevem na política de incentivo às instituições associativas e ao seu normal funcionamento, ante o papel que assumem no quadro da dinamização e afirmação da identidade local.

Aludindo ao conjunto de realizações festivas, agendadas para a Freguesia, o autarca quintacondense expressou a sua gratidão pela compreensão e tolerância evidenciada por todos quantos vivem próximos dos locais onde as mesmas decorrem, sublinhando a propósito que a sua realização constitui uma forma de consolidação dos principais traços identitários da comunidade.

Para Vítor Antunes, a intervenção da Junta de Freguesia em matéria de valorização do património colectivo da localidade expressa-se neste domínio, mas, também, na reivindicação da urgente necessidade de uma revisão da lei das finanças locais, que expurgue a injustiça de que há vários anos é vitima.

“Este é o papel da Junta de Freguesia, tal como nas áreas da saúde, educação, solidariedade social, segurança, juventude, ou qualquer outra área da nossa vida colectiva. Não baixaremos os braços. A Junta de Freguesia tem obrigações e assume-as. Podem contar connosco!”, garantiu.

Representando a Câmara Municipal de Sesimbra, José Polido, titular do pelouro da Administração e Finanças, congratulou-se com a realização de mais uma edição “daquele que é o maior evento associativo levado anualmente a efeito no território municipal,” formulando votos de que “em 2017 ocorra com o mesmo esplendor que se observou este ano.”