Jovem quintacondense distinguido pelo Peterborough Regional College

Jovem quintacondense distinguido pelo Peterborough Regional College

Jovem quintacondense obtém distinção de mérito “Arts & Media Professional in The Making” pelo Peterborough Regional College, atribuída por aquela instituição de ensino britânica ao melhor aluno do curso de áudio-visuais da instituição no ano lectivo 2015/2016.

Francisco Romão, 20 anos, residente na Quinta do Conde desde os primeiros dias de vida, assume-se como um dos exemplos da capacidade de afirmação da juventude portuguesa, em particular dos jovens quintacondenses.

Antigo aluno da escola Michel Giacometti, logo que concluído o ensino secundário, optou pela via profissionalizante ingressando num estabelecimento lectivo sediada no Parque da Auto Europa, mas, constatando no final desse ciclo de aprendizagem que a área para a qual se sentia vocacionado não era a electricidade, mas o cinema ou televisão, rapidamente procurou dar asas à sua vocação.

Nesse sentido, aproveitando a circunstância de um dos irmãos residir em Inglaterra, outro ir para lá estudar e a mãe também se ter entretanto radicado em solo britânico, decidiu acompanhá-la em ordem a concretizar os seus sonhos, inscrevendo-se no aludido estabelecimento de ensino com o intuito de frequentar, durante dois anos, o curso de produção, televisão e cinema, ministrado pelo referido instituto.

Segundo nos relata, “tratou-se de uma experiência bastante positiva, posto que me possibilitou a aquisição de um conjunto de conhecimentos que muito me valorizam e que me permitiu ainda o estágio numa empresa produtora de programas para o público infantil da BBC.”

Apesar de ser o único português da turma, Francisco Romão, adianta, ter, igualmente, desenvolvido vários trabalhos individuais para diversas estações televisivas que operam em território de sua majestade, ao mesmo tempo que o seu trabalho de final de curso receberia o convite para ser apresentado no Festival Internacional de Cinema de Manchester.

Concluída a sua estada em Inglaterra e regressado a Portugal, manifesta-se ainda hesitante quanto à via a seguir, pois, confessa não ter decidido se opta pelo cinema ou pela televisão. Seja como for, garante, tenciona aprofundar os seus conhecimentos neste domínio, razão pela qual se matriculou numa escola que ministra cursos nesta área e que tem uma parceria com o sistema britânico, visando a sua valorização e uma possível saída profissional para os Estados Unidos.