Marchas populares animaram arraial dando expressão a valores e identidade local

Marchas populares animaram arraial dando expressão a valores e identidade local

O desfile das marchas de várias coletividades locais, constituiu um dos pontos altos do arraial popular, colhendo a adesão de alguns milhares de pessoas que encheram o espaço adjacente à Junta de Freguesia da Quinta do Conde nas noites de 17 e 24 de junho.

Evidenciando empenhos e desempenhos de vária natureza, a exibição das representações do Centro Comunitário da Quinta do Conde, Grupo Desportivo e Cultural do Conde 2, Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica Integrada e do Grupo Encontra a Esperança, a que se associou ainda na última das apresentações, a Paróquia de Santiago, Sesimbra, sublinhou o caráter festivo das manifestações que povoam o imaginário popular nesta época no ano.

Sem a grandiosidade que se observa noutras localidades com tradições neste tipo de manifestações, como Lisboa e Almada, por exemplo, a apresentação pública dos referidos grupos, revela-se no entanto, um momento de exaltação de valores e princípios indissociáveis da identidade local, expressos nos temas que cada uma trouxe para a rua na presente edição do evento.

O mar, as fitas projectadas no cineteatro João Mota e a calçada portuguesa, passando pela alusão aos pastorinhos de Fátima ou às celebrações do 30º aniversário da criação do Centro Comunitário da localidade, constituíram, desta feita, os pontos de partida para a criatividade de cada um dos grupos participantes, destacando-se neste domínio a imaginativa concepção dos arcos da representação do referido estabelecimento de ensino.

Por tudo isso, a iniciativa promovida pelas autarquias (Junta de Freguesia da Quinta do Conde e Câmara Municipal de Sesimbra) de parceria com o movimento associativo da localidade, assume-se não apenas como um momento de convívio entre os quintacondenses mas sobretudo um espaço de partilha e valorização de saberes.