Festival do Caracol reafirma-se espaço de partilha entre instituições da Quinta do Conde

Festival do Caracol reafirma-se espaço de partilha  entre instituições da Quinta do Conde

Encerrando um ciclo de grandes eventos festivos que se prolongaram ao longo de um mês, o Festival do Caracol, constitui um acontecimento que ano após ano adquire uma dimensão que extravasa as fronteiras da Quinta do Conde e se projeta por toda a região.

Iniciado com o concurso de pratos confeccionados com caracóis, este acontecimento anual, realizado entre 29 de Junho e 2 de Julho, no espaço envolvente à Junta de Freguesia, assume-se como mais um momento de convívio e confraternização entre o movimento associativo e o reforço dos laços que caracterizam a identidade local.

No decurso da cerimónia de entrega de prémios, Vítor Antunes, presidente da Junta de Freguesia, entidade que de parceira com as colectividades sediadas na localidade promove o referido festival, expressou os seus agradecimentos aos moradores das zonas adjacentes ao recinto onde o mesmo ocorre, pela compreensão que têm evidenciado ante os eventuais incómodos que a iniciativa provoca à tranquilidade de que desfrutam ao longo dos restantes meses do ano.

De acordo com o autarca quintacondense, “não obstante o barulho provocado pela concentração de alguns milhares pessoas que aqui acorreram para celebrar os “santos populares” e agora por ocasião do festival do caracol, estas realizações são factores que concorrem para prestigiar a Quinta do Conde e quantos nela vivem ou trabalham”.

Neste quadro, salientou ainda Vítor Antunes, “esta iniciativa, projectada inicialmente com o intuito de proporcionar um espaço de convívio entre o movimento associativa da freguesia, logrou transformar-se ao longo das várias edições num certame de especial significado para as agremiações que nele tomam parte porque se constitui numa relevante fonte de receita tendente à manutenção das suas normais actividades”.

Para Sérgio Marcelino, vereador do pelouro das obras municipais da Câmara Municipal de Sesimbra, “esta é uma festa que reflete a vitalidade do movimento associativo da freguesia e do executivo da Junta, que em boa hora decidiu avançar para esta realização.”

Segundo ainda o edil sesimbrense, “trata-se de uma aposta ganha, pois que, a par de permitir às coletividades a obtenção de verbas muito úteis para o seu normal funcionamento, se transformou num espaço de partilha entre os quintacondenses, fortalece as relações de cooperação entre as autarquias, as instituições associativas da Quinta do Conde e a população da Freguesia.

No que se reporta à premiação dos 15 pratos submetidos à apreciação do júri, constituído por Sérgio Marcelino, em representação da Câmara Municipal de Sesimbra, João Laranjeira, Junta de Freguesia da Quinta do Conde, Daniel Ventura, Federação das Colectividades do Distrito de Setúbal, Anabela Ferreira, funcionária da junta e Duarte Antunes, estudante de cozinha, a escolha não se afigurou tarefa fácil, ante a diversidade e qualidade de pratos que teve de apreciar.

No final, somados os pontos conferidos por cada jurado a cada um dos aludidos pratos, o primeiro lugar foi atribuído ao prato “Caracoleta à Moda de Azeitão” apresentado pelo Grupo Recreativo Escola de Samba Batuque do Conde; o segundo à “Paella de Caracol”, confeccionada pelo Grupo Recreativo Escola de Samba Corvo de Prata e o terceiro a “Amuse Bouche de Caracol”, do Clube de Lutas do Bastos.