Escuteiros plantaram 300 árvores na Várzea

Escuteiros plantaram 300 árvores na Várzea

Três centenas de escuteiros afectos aos vários agrupamentos do concelho de Sesimbra participaram a 24 de Fevereiro, numa acção de florestação no Parque Ecológico da Várzea, Quinta do Conde, plantando cerca de trezentas árvores.

Entre as espécies objecto da aludida acção figuram o carvalho, carrasco, cerquinho, azinheira e o pinheiro manso, com o intuito de dotar aquela área de espécies autóctones da região, potenciando, por essa via, toda a zona integrada no projecto do mencionado Parque.

A iniciativa, promovida pelos referidos agrupamentos, resultou de uma de parceria estabelecida para o efeito, com Câmara Municipal de Sesimbra, Junta de Freguesia da Quinta do Conde e a Associação Anime, inserida no quadro das comemorações do dia de Baden Powell, fundador do movimento escutista internacional.

Constituindo a primeiro evento reunindo os três agrupamentos de escuteiros sediados em território concelhio, constituiu ainda uma jornada de sensibilização dos jovens para a importância da floresta no contexto da preservação do planeta, valores indissociáveis dos princípios do mencionado movimento, ligado à igreja católica.

No início da jornada que se prolongou ao longo do dia, Vítor Antunes, Presidente da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, saudou a realização do evento, os seus participantes e os responsáveis dos citados agrupamentos, assim como a circunstância de ser a primeira vez que todos se reúnem para concretizar uma iniciativa.

“Trata-se de um acontecimento histórico que tem como palco a mais jovem freguesia do concelho, razão pela qual formulo votos de que seja uma excelente manifestação de apreço pelo ambiente que nos cerca e vos permita levar não apenas desta localidade uma boa imagem, mas, também, uma noção mais precisa da beleza natural que possui”, afirmou.

Para Felícia Costa, vice-presidente da autarquia sesimbrense, “ a acção que vos mobilizou constitui um meio de contribuir para melhorar o ambiente, concorrendo para reforçar os valores que presidem ao escutismo.”

De acordo ainda com a responsável municipal pela pasta da Juventude, educação e cultura “ a sua concretização no Parque na Várzea associa igualmente um espaço magnífico, em matéria de preservação ambiental pretende tema ainda a relevância de chamar a atenção dos mais desatentos para a importância da natureza e para a necessidade de trabalharmos no sentido de melhorarmos o planeta”.