Exposição na Junta de Freguesia

Exposição na Junta de Freguesia

Um extenso conjunto de obras realizadas pelos alunos da disciplina de pintura, da Universidade Sénior “O Sonho Não Tem Idade”, ocupa, desde 17 de Junho, o Salão João Favinha, da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, assinalando com uma mensagem multicor o final de mais um ano letivo. A mostra pode ser visitada nos dias úteis entre as 20h00 e as 22h00 e aos sábados e domingos das 14h30 às 22h00.

A exposição constituída por parte do extenso acervo de trabalhos realizados no decurso de quase um ano de trabalho, apresenta quadros realizados sob diversas técnicas, com particular saliência para óleo sobre tela, pastel, aguarela, acrílico e azulejo.

Segundo Helena Correia, monitora da referida disciplina, a mostra pretende dar a conhecer a quem a visite, não apenas a capacidade criativa dos alunos que ocuparam os seus tempos livres frequentando esta espécie de atelier aberto, mas também o esforço e empenho que caracterizou o todo o processo de aprendizagem efetuado ao longo de vários meses.

No acto inaugural da aludida mostra, Vítor Antunes, presidente da autarquia quintacondense, sublinhou a diversidade de temas e técnicas utilizadas nos quadros colocados à disposição do olhar público e do sentimento de orgulho que o resultado dessa criatividade provoca nos responsáveis da Junta de Freguesia.

“Trata-se de uma prova inequívoca de que estávamos certos quando decidimos avançar para a concretização do projecto de criação de uma estrutura que acolhesse os cidadãos menos jovens e os fizesse acreditar nas suas capacidades, na sua sapiência e no seu talento.”

Historiando o processo e as animosidades que o mesmo gerou em algumas mentes perversas, as quais chegaram ao ponto de apresentarem uma queixa junto da ASAE, a qual deu origem a um inquérito crime contra si e a Junta de Freguesia, mas que de acordo com uma notificação judicial recentemente recebida do tribunal, “o processo foi arquivado por falta de fundamento”, adiantou. “Felizmente a justiça funciona e não lograram os seus inconfessáveis intentos,” frisou.

Para Vítor Antunes, “a prova de que quando trabalhamos em prol dos cidadãos a má-fé- não faz caminho, provou-se, quer com a deliberação judicial, quer com o resultado do labor colocado por monitores a alunos desta universidade sénior, como claramente fica evidenciado na diversidade que caracteriza as obras que integram esta exposição, disponível a quem a pretenda visitar”.

Saudando ainda todos os que nela tomam parte e formulando votos de que o projeto tenha continuidade mesmo para lá do mandato do actual executivo da Junta, em ordem a que se projete tanto no território da Freguesia como para além dele, o autarca expressou igualmente os agradecimentos aos ‘artistas’ que conceberam e pintaram um painel de azulejo oferecido à autarquia, o qual irá ser colocado  à  fruição de todos os habitantes num espaço público da localidade.