Junta de Freguesia aposta no desenvolvimento de iniciativas culturais

Junta de Freguesia aposta no desenvolvimento de iniciativas culturais

Um pequeno concerto que incluiu obras de Astor Piazola, Carlos Gardel, Aníbal Triolo e Sebastian Pilan, entre outros compositores argentinos, interpretadas por Daniel Schvetz, constituiu o pretexto para a apresentação pública de um piano de cauda adquirido pela Junta de Freguesia da Quinta do Conde, com o objetivo de abrir uma nova frente em matéria de promoção e fruição de atividades culturais.

A iniciativa realizada na chuvosa e fria tarde de 25 de Novembro, aqueceu o espírito de quantos decidiram deslocar-se à sala João Favinha, salão nobre da referida autarquia, para assistir ao evento, desfrutando, assim, de um momento musical proporcionado pela audição de temas da autoria de alguns dos mais populares compositores argentinos do último século.

No decurso do concerto, Vítor Antunes, presidente da referida Junta, explicitou as razões pelas quais a autarquia quintacondense decidiu efetuar a aquisição do aludido instrumento, salientando que a mesma se inscreve no quadro do desenvolvimento de outras formas de expressão culturais e, com elas, a promoção de atividades que acrescentem novos horizontes ao vasto leque de acontecimentos que ocorrem na localidade.

Para o autarca, “a música tem singular importância na vida das pessoas, pelo que o exercício da sua prática, aprendizagem, ensino e audição, acrescenta benefícios de natureza diversa. Logo, a decisão de optarmos por este instrumento, visa concorrer para a diversificação e elevação das acções de âmbito musical levadas a efeito por esta instituição do Poder Local, entre elas, a atração de eventos organizados pela Câmara Municipal de Sesimbra, assim como a possível abertura de aulas de música”.

Neste quadro, sustenta ainda Vítor Antunes, a circunstância da Junta de Freguesia possuir um piano de cauda “constitui um forte argumento para a realização de mais iniciativas por parte do município, incluindo nos domínios do jazz, música pop, ou da denominada música erudita”.

Saliente-se ainda que a apresentação do citado instrumento, teve como protagonista, o pianista e compositor luso-argentino, Daniel Schvetz, docente de composição e análise musical no Conservatório Nacional de Lisboa, radicado em Portugal desde 1990 e residente na localidade.

Concluído o concerto, o mencionado salão foi palco de uma iniciativa da edilidade sesimbrense dedicada aos mais novos, com a apresentação do conto “ A Árvore Generosa”.