MGBOOS inaugurou sede

MGBOOS inaugurou sede

Nove anos depois da sua constituição e de uma profícua actividade, com excelentes resultados nos domínios da dança e do desporto, a Associação Desportiva, Cultural e Social MGBOOS acaba de ver concretizado o sonho de possuir uma sede própria.

As novas instalações inauguradas a 11 de Novembro, no decurso de uma cerimónia promovida para o efeito, resultam de um protocolo estabelecido com a Câmara Municipal de Sesimbra, visando a requalificação do antigo cinema da localidade e o seu aproveitamento pela referida agremiação.

O acto inaugural, marcado pela atribuição do nome de Augusto Pólvora, ex-presidente do município sesimbrense, falecido há um ano, ao salão nobre da aludida colectividade, reuniu sócios, atletas e dirigentes da mencionada instituição, assim como autarcas da freguesia e do concelho e representantes de várias entidades associativas locais.

Para Isabel Pereira, presidente da direcção da citada instituição, “esta é a melhor prenda que a associação poderia receber no ano em que celebra o 9º aniversário. Trata-se do epílogo de uma longa luta. Um sonho que acalentámos pensando na valorização da Quinta do Conde e dos seus habitantes, porque este clube é das pessoas e são elas que fazem o clube” formulando o desejo de que as instalações ora inauguradas sejam um permanentemente espaço de fruição da vida.

Na opinião de Carlos Pólvora, representante da Confederação Portuguesa das Colectividade de Cultura, Recreio e Desporto, “o associativismo é um dos pilares da sociedade portuguesa, razão pela qual deve ser apoiado pelos poderes públicos, como, aliás, sucedeu neste caso, já que acaba por assegurar um conjunto de direitos que de acordo com a Constituição da República são competência do Estado”.

Surpreendida com a capacidade mobilizadora da aludida agremiação, Eduarda Marques, Directora Regional de Lisboa e Vale do Tejo do IPDJ –  Instituto Português do Desporto e Juventude, manifestou a sua satisfação por constatar a proximidade com que a colectividade desenvolve o seu trabalho junto da população, assumindo por isso o compromisso de estabelecer com os seus dirigentes um contacto mais regular, posto que “ambos pretendemos concorrer para a construção de uma sociedade mais activa e interventiva, sustentada nos valores da ética. Logo, um mundo melhor,” sublinhou.

Segundo Vítor Antunes, presidente da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, “a realização deste projecto, acalentado ao longo de anos pelos corpos sociais do MGBOOS, constitui uma prova da sua capacidade e do seu trabalho em prol dos quintacondenses, quer no domínio da promoção do desporto, quer nem matéria de inclusão social, uma opção que beneficia inequivocamente a comunidade da qual emana, em especial os mais jovens.”

Por esse motivo, referiu ainda o autarca “à semelhança de anos anteriores, o plano de actividades e orçamento da Junta do próximo ano, contemplará verbas e iniciativas tendentes a apoiar a prossecução do trabalho do movimento associativo, procurando, desse modo, estimular o relevante papel que desempenha no quadro social, cultural e desportivo da Freguesia, colocando-a no mapa nacional”.

Enquanto isso, João Narciso, secretário da Assembleia Municipal de Sesimbra, congratulou-se com a realização deste projecto, expressando a convicção de que com a conquista desta nova etapa na vida da colectividade, o desempenho dos seus atletas, já de si, surpreendente, será certamente exponênciado, projectando-a a mais elevados patamares”.

Encerrando a cerimónia, Francisco Jesus, presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, realçou a homenagem feita pela referida associação ao seu antecessor na edilidade, “a qual testemunha uma das marcas que caracterizaram a passagem de Augusto Pólvora pela liderança do município.”

De acordo ainda com o responsável camarário, “a realização desta conquista, adquire um significado mais relevante por ocorrer na mais jovem freguesia do concelho, a qual vai construindo uma identidade própria, alicerçada nas múltiplas raízes que caracterizam os seus habitantes, mas também na pujança do seu movimento associativo e na sua capacidade de congregar hábitos e saberes”.

Neste contexto, afirmou o edil, “a cedência deste imóvel ao MGBOOS, após a sua passagem para a posse da Câmara, visa superar as dificuldades com que se confrontava e possibilitar o desenvolvimento do seu trabalho, procedimento que, de resto, se insere na estratégia de cooperação com todos os agentes sociais, culturais e desportivos desta Freguesia  e do Concelho”.