Prove – promove a agricultura amiga do ambiente

Prove – promove a agricultura amiga do ambiente

Privilegiar as relações de proximidade entre quem cultiva a terra e quem consome o que ela produz, é a trave-mestra do Prove – Promover e Vender, projecto que todas as quintas-feiras vem à Quinta do Conde colocando à disposição dos habitantes da freguesia produtos hortícolas e fruta de qualidade.

Promovido pela Associação de Desenvolvimento Regional da Península de Setúbal, ADREPES, com o objectivo de estabelecer circuitos curtos de comercialização entre pequenos produtores agrícolas e consumidores, oferecendo-lhes a possibilidade de experimentar uma variada gama de frutas e legumes produzidos localmente com técnicas amigas do ambiente e respeitando as boas práticas agrícolas.

Iniciado em 2006 nos concelhos de Palmela e Sesimbra com o intuito de concretizar e potenciar uma economia de proximidade mais solidária e equilibrada e estimular o empreendedorismo em meio rural e a autonomia dos produtores agrícolas, a iniciativa tem logrado uma evidente disseminação devido ao apoio de várias entidades, designadamente autarquias, entre as quais a Junta de Freguesia da Quinta do Conde, onde chegou em 2010.

Trata-se, segundo a referida entidade, de um meio de melhorar a qualidade de vida e capacitação das pessoas ligadas ao meio rural e o reforço da competitividade do tecido empresarial, preservação e valorização do património ambiental e a promoção da sua identidade cultural.

De acordo com Mafalda Saloio e Fernanda Marques, produtoras oriundas de Alfarim e Zambujal, que todas as semanas rumam à Junta de Freguesia da Quinta do Conde para proceder à entrega dos respectivos cabazes aos habitantes aderentes a esta iniciativa, “há 9 anos s que todas as quintas-feiras aqui estamos entre as 17h00 e as 19h00 para entregar às pessoas as suas encomendas, constituídas por cabazes de hortaliças e fruta, entre 5 e 8 quilos, a um custo de 11 euros.”

Para as produtoras, “esta é uma forma de escoarmos os produtos sem a intervenção de intermediários, com o consequente aumento do preço de venda ao público, além de que nos permite gerir melhor a produção, já que as pessoas podem aderir a este mecanismo através da plataforma digital com o endereço: www.prove.com.pt e realizar a sua encomenda.

Possuindo actualmente cerca de 30 aderentes na área da Freguesia, o aludido projecto chegou no entanto a servir mais de uma centena de aderentes nesta localidade, contudo, sublinham Mafalda Saloio e Fernanda Marques, “a crise que assolou o país também aqui teve os seus efeitos, como em muitos outros domínios da vida do país.”