Desfile trapalhão mobilizou milhares de pessoas na Quinta do Conde

Uma verdadeira onda humana, constituída por largos milhares de pessoas, emoldurou o desfile de Carnaval, realizado a 2 de Março na Avenida Principal da Quinta do Conde.

O clima primaveril que se fazia sentir, terá constituído um factor determinante para a forte adesão popular registada nesta edição, mobilizando interesses e curiosidades, empenhos e desempenhos vários, num corso denominado de trapalhão, mas que pouco teve a ver com essa designação.

Aberto, como habitualmente, por várias dezenas de motos, sugestivamente enfeitadas de balões, o cortejo integrou a Escola de Samba Batuque do Conde, que trouxe para a rua o samba-enredo “Da Cor ao Sonho de Disney”, tema alusivo à figura do rato Mickey, evocativo da passagem dos 90 anos da criação desta figura dos desenhos animados – ocorrida o ano passado – e da fantasia que conferiu ao imaginário de diferentes gerações.

Uma participação ensombrada apenas pela queda de um dos seus oitenta integrantes, do carro alegórico em que seguia, o que forçou à paragem do desfile por um curto período de tempo para prestação de socorro.

Por seu turno, revelando preocupação com a situação do planeta e as questões ambientais que caracterizam a sociedade actual, a sua congénere Corvo de Prata, escolheu para tema nesta edição, “ Da Destruição à Nova Era”, procurando desta forma alertar as consciências para as tragédias, que cada vez com maior frequência, se registam em vários pontos do globo, motivadas pela incúria ou intervenção humana.

A iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Sesimbra de parceria com a Junta de Freguesia da Quinta do Conde, as duas escolas de samba sediadas na localidade e o grupo motard local, assume-se, a cada edição, como um evento festivo que ganha foros de acontecimento relevante na vida da comunidade quintacondense, nesta época do ano.