Quinta do Conde estuda construção de piscina biológica

Quinta do Conde estuda construção de piscina biológica

A viabilidade de uma piscina biológica para uso público na zona do Parque da Várzea, é um tema de estudo e atenção dos responsáveis da Junta de Freguesia da Quinta do Conde.

Uma piscina biológica poderá vir a ser um projeto-âncora não só para Quinta da Conde mas também para toda a região. É uma estrutura 100% ecológica e sustentável com água natural de qualidade balnear e em perfeita integração na paisagem. Além de muitas pessoas atrai a biodiversidade e permite a observação da natureza.

A piscina biológica permite tomar banho numa água naturalizada, com qualidade balnear, límpida e transparente. Uma água que não é prejudicial para a saúde humana nem para o meio ambiente, uma vez que estas piscinas produzem água de qualidade balnear, através de processos naturais e mecânicos. Não é necessário usar nenhum aditivo químico, nem sal, nem cloro ou outro.

Neste sentido a Junta de Freguesia requereu um estudo de viabilidade, da autoria da arquiteta paisagista Claudia Schwarzer e do biólogo Udo Schwarzer. Trata-se de um projecto tendente a aumentar a oferta turística, enriquecida pelo aparecimento de um sítio para tomar banho, mas também pela possibilidade de observação da natureza, valorizando os projetos de educação ambiental já existentes naquela área da freguesia.

O referido estudo aponta para a criação de um espaço para a piscina biológica para uso púbico com um estilo que a insere harmoniosamente na paisagem deste Parque Urbano, “dotada com capacidade para uma lotação de cerca de 430 utentes diárias, terá uma superfície total de um plano de água de cerca de 1.500 m2, sendo que a área de banho ocupa cerca de 1.000 m2 e a zona de tratamento com plantas cerca de 500 m2. Esta última dividida em áreas de plantas submersas, margens com plantas emersas e filtro biológico externo”.

A possibilidade de construção do referido equipamento, procurará assim qualificar e adaptar os equipamentos sociais existentes e concluir numa óptica de racionalidade as redes de infra-estruturas e equipamentos na freguesia e do corredor ecológico da Quinta do Conde.