Dia Municipal do Bombeiro foi na Quinta do Conde

Dia Municipal do Bombeiro foi na Quinta do Conde

As cerimónias do Dia Municipal do Bombeiro, instituído pela Câmara Municipal de Sesimbra com o objectivo de prestar público testemunho de gratidão aos homens e mulheres que dedicam a sua vida à defesa de pessoas e bens, teve este ano como palco a Freguesia da Quinta do Conde.

Realizadas na manhã de 12 de Maio, no Parque da Vila, as comemorações ficaram ainda marcadas pela atribuição, a título póstumo, da medalha municipal ao ex-adjunto de comando Manuel Chagas, na sequência de uma recomendação aprovada unanimemente pela Assembleia Municipal.

Reunindo autarcas dos vários órgãos do município e das três freguesias do concelho, responsáveis da protecção civil distrital e familiares de bombeiros, as referidas cerimónias expressaram o reconhecimento a todos quantos ocupam o seu tempo prestando socorro aos demais cidadãos, sacrificando, muitas vezes o convívio com a própria família.

No decurso das cerimónias, Fidelino Pereira, presidente da Direcção da Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Sesimbra, enalteceu o trabalho quotidiano que os soldados da paz realizam em prol das populações, manifestando, por isso, o seu agrado pela instituição do referido dia e do tributo que o Poder Local lhes presta nesta data.

Opinião semelhante expressou Luís Saraiva, Comandante da corporação sesimbrense que se congratulou com iniciativa do município e agradeceu o esforço e a disponibilidade do corpo activo da aludida corporação nas diferentes missões para que é chamado.

Na sua qualidade de anfitrião, Vítor Antunes, Presidente da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, salientou ser esta “uma singular oportunidade para manifestarmos a nossa gratidão às diversas gerações de bombeiros que ao longo dos tempos passaram pela instituição, socorrendo a apoiando o seus concidadãos”

Segundo ainda o autarca quintacondense, “o Dia Municipal do Bombeiros pode também constituir uma oportunidade para meditarmos nas inquietações diárias da direcção, visando uma maior autonomia financeira, mais e melhores equipamentos, mas também nas suas famílias e na elevação da qualidade da prestação do seu trabalho.”

Neste quadro, Vítor Antunes, reiterou a intenção da Junta de Freguesia de “contribuir para a criação de uma unidade local da Protecção Civil dado tratar-se do maior aglomerado populacional do Concelho, mas também o que maior riscos possui devido à existência de um significativo conjunto de equipamentos públicos e privados no seu território, assim como de importantes eixos rodoviários e ferroviário”.

Para Odete Graça, Presidente da Assembleia Municipal de Sesimbra, “este é um dia em que se procura reconhecer aqueles que estão sempre disponíveis para apoiar e prestar ajuda ao seu semelhante”, pois, sublinhou, ”não se nos afigura suficiente que eles estejam sempre prontos, para nos socorrer, importa também que se sintam acompanhados e apoiados nos seu labor”, entendimento veiculado igualmente por Eliseu Oliveira, Comandante Distrital da Protecção Civil.

Encerrando a cerimónia, Francisco Jesus, Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, sustentou que a instituição deste dia pretendeu enaltecer os valores que caracterizam os homens e mulheres que todos os dias estão ao serviço das comunidades, prestando-lhes um serviço essencial, dado tratar-se do principal agente de protecção civil, mas que nem sempre vêm observadas no domínio legislativo as sua dificuldades.

Por isso, referiu o líder camarário, “é necessário aumentar o número de pessoas e instituições que colaborem com as corporações de bombeiros, proporcionando-lhes melhores condições e mais meios materiais, em ordem a que consigam prosseguir e reforçar a sua intervenção. “

No que nos diz respeito, sustentou ainda o edil, “estamos conscientes das dificuldades com que se confrontam e tentamos, dentro da medida das nossas possibilidades, responder afirmativamente concorrendo para ultrapassar as carências com que os nosso soldados da paz se debatem.”