Exposição “Tertúlia na Floresta” apresenta pinturas de Sílvia Zang

Exposição “Tertúlia na Floresta” apresenta pinturas de Sílvia Zang

“Tertúlia na Floresta”, é o título de uma exposição de pintura de Sílvia Zang, patente ao público no Salão João Favinha, sede da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, até 16 de Junho.

A mostra constituída por mais de duas dezenas de trabalhos de carácter intimista, concebidos sob diversas técnicas, na sua maioria desenhos efectuados a tinta-da-china e guache, com o objectivo de enriquecer composições típicas desta forma de expressão artística, mediante uma cromática que privilegiando formas abstractas procura colocar o espectador ante a beleza das paisagens instigadas pela natureza, contemplando-a nas sua diferentes vertentes.

Inaugurada a 18 de Maio, a referida exposição, recentemente apresentada na galeria de um dos casinos de Lisboa, integra-se no quadro da política de promoção e fruição da cultura desenvolvida pela autarquia quintacondense, visando proporcionar aos habitantes da localidade a fruição de um amplo conjunto de actividades artísticas que concorram para a elevação da sua capacidade crítica e para o fortalecimento da sua identidade.

No acto inaugural, Vítor Antunes, presidente de aludida Junta de Freguesia, expressou a sua satisfação por mais esta iniciativa, salientando ter sido “com agrado que acolhemos a proposta que nos foi formulada pela pintora, quer por se tratar de um evento que se enquadra nas linhas orientadoras estabelecidas em matéria de promoção da cultura, quer por estarmos diante de uma artista residente na Freguesia.”

Na ocasião, Silvia Zang, nascida na Argentina mas radicada em Portugal há cerca de três décadas, elucidou os presentes sobre a temática escolhida para esta mostra e as técnicas e materiais utilizados nestes trabalhos, tendo-se disponibilizado para de imediato lhes facultar algumas noções básicas sobre o manuseamento do tradicional pincel chinês e das formas de utilização do papel, em especial, o denominado papel-de-arroz.