Encerrando a edição da Feira Festa no actual recinto fogo-de-artifício inundou os céus da Quinta do Conde

Encerrando a edição da Feira Festa no actual recinto fogo-de-artifício inundou os céus da Quinta do Conde

Um espectáculo de fogo-de-artifício, enchendo de luz e cor os céus da Quinta do Conde, encerrou mais uma edição da Feira Festa, acontecimento anual que mobiliza esforços, vontades e saberes do movimento associativo, assumindo-se no maior evento festivo local nesta época do ano.

Ao longo de dez noites o evento proporcionou aos habitantes da localidade e a quem a ela se deslocou, um vasto conjunto de espectáculos que contemplou a generalidade dos géneros musicais, incluindo a música popular e o folclore, possibilitando ainda aos agrupamentos sediados na freguesia a exibição dos talentos, atributos e competências de que são portadores ante uma plateia significativamente mais numerosa do que aquelas para quem habitualmente actuam.

Já se tornou hábito, a anteceder o fogo de artifício, a distribuição aos presentes de fatias de um bolo gigante, que uma pastelaria local confecionou e transportou para o recinto.

No intervalo do último espectáculo agendado para esta 29ª edição do certame, Afonso Esteves, presidente da comissão organizadora dos referidos festejos, anunciou a sua retirada da liderança da agremiação responsável pela iniciativa, justificando tal decisão com motivos de saúde.

“Ao fim de doze anos dou por concluída esta tarefa, na qual contei com a preciosa colaboração das diversas colectividades que integram este colectivo e com o apoio da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal, parceiros que muito concorreram para que conseguíssemos chegar até aqui. Contudo, a saúde não me permite continuar a caminhada, razão pela qual não me candidatarei a novo mandato”, afirmou.

No breve acto de encerramento da referida Festa, Vítor Antunes, presidente da Junta de Freguesia local, saudou todos quantos trabalharam voluntária e graciosamente em mais esta realização, assim como todas as entidades e associações que nela participaram, conferindo-lhe o seu apoio e estimulando-a prosseguir e a melhorar, valorizando, com isso, a freguesia.

Expressando a convicção de que “aqueles que este ano pior disseram da Feira Festa serão os mesmos que no próximo ano dirão que essa edição é pior que a anterior”, o autarca manifestou a disponibilidade da autarquia para assumir maiores responsabilidades no quadro de uma eventual reestruturação organizativa do evento que envolva município.

De acordo com o autarca quintacondense “a Junta de Freguesia valoriza muito o modelo que suporta esta iniciativa e o facto de assentar no movimento associativo, logo, reiteramos o património de experiência acumulado ao longo das últimas décadas, mas convencidos de que há espaço para a intentar a progressão a novos patamares.”

Na ocasião, Felícia Costa, vice-presidente da Câmara Municipal de Sesimbra e titular do pelouro da cultura e da educação, salientou estarmos perante uma realização promovida pelo movimento associativo quintacondense, constituindo, por isso, uma expressão da comunidade que se assume como um momento de convívio e de confraternização repetido ano após ano.

Segundo a edil, “não é fácil organizar um evento como este, pelo que em nome do município, agradece àqueles que ao longo deste período de tempo têm desempenhado essa tarefa, valorizando com o seu esforço a localidade, conferindo-lhe uma imagem adequada à realidade que actualmente possui.”

Para a responsável camarária, “esta foi a última edição da Feira Festa neste recinto, posto que aqui irá ser construído um equipamento cultural, mas porque queremos melhorar o cartaz desta iniciativa anual, a sua próxima edição terá lugar nutro espaço, em ordem a que cresça, potenciando as diferentes vertentes que a caracterizam, designadamente as componentes popular, associativa e cultural”.