Um rio de gente marginou edição do Corso Trapalhão 2020

Um rio de gente marginou edição do Corso Trapalhão 2020

Um autêntico rio de gente inundou, literalmente, a Avenida Principal da Quinta do Conde na tarde de 22 de Fevereiro, para assistir ao denominado Corso Trapalhão, evento carnavalesco que adquire, ano após ano, a dimensão do maior acontecimento festivo na localidade nesta época do ano. Uma adesão que terá sido, este ano, reforçada pelo clima de Verão registado nessa tarde.

Aberto, como, de resto, sucedeu nas anteriores edições, pelo colorido ruidoso de cerca de meia centena de motos mobilizadas pelo Grupo Motard Quintacondense, o referido desfile concitou ainda a participação de algumas centenas de foliões de todas as idades, que com os seus disfarces emprestaram à iniciativa, o cunho trapalhão que subjaz à sua denominação.

A par destes ingredientes – já de si suficientes para se abandonar a sombra caseira ou a atracção provocada pelo televisor e se sair à rua – o aludido cortejo concitou igualmente outros atractivos, ou se quisermos, outros regalos de vista, proporcionados pela exibição das duas escolas de samba sediadas na Freguesia, as quais utilizam este desfile como ensaio geral para as actuações de domingo e terça-feira na Vila de Sesimbra.

Trazendo como tema “O Samba é uma união”, o Grupo Recreativo Escola de Samba Corvo de Prata, pretendeu sublinhar a união e os principios que caracterizam todos quantos, nesta quadra de folia e diversão, unem esforços e saberes no sentido de valorizar esses valores, através desta expressão artístico-musical, alicerçada no canto e na dança.”

No que se refere à sua congénere Batuque do Conde, “A volta ao mundo, o nosso, o único” constituiu o tema glosado nesta edição com o intuito de salientar a necessitade de sabermos respeitar as diferenças, congregando todos os povos e culturas não obstante a distância a que cada um deles territorialmentes se encontre, as quais, por mais distantes que se encontrem, se tornam perto devido às novas tecnologias e aos actuais meios de transporte”.

Esta inicitiva da Câmara Municipal de Sesimbra, em parceria com a Junta de Freguesia da Quinta do Conde, observa a colaboração das citadas escolas de samba, da Guarda Nacional Republicana e do mencionado Grupo Motard, constituindo uma prova inequívoca do espírito de entreajuda entre as diferentes entidades e o movimento associativo local.

No fundo, uma aposta que anualmente faz aumentar nos responsáveis das várias instituições o sentimento de que se trata de um desafio ganho. Pelo menos, a avaliar pela expressiva adesão popular que voltou a registar e do ambiente festivo que o envolve.