Solidários ativos

Solidários ativos

A Junta de Freguesia da Quinta do Conde observa a atual situação, decorrente do confinamento imposto pela COVID 19, com atenção, sentido de responsabilidade e acompanhamento aos setores mais vulneráveis. Nesse sentido reconhecemos o cooperação dos quintacondenses no cumprimento das regras e a colaboração de diferentes pessoas e entidades, umas da Quinta do Conde outras de fora da freguesia e até mesmo de outros concelhos.

O Talho Valada, com lojas em Sesimbra e na Cotovia, propôs em Março, às juntas de freguesia do concelho uma campanha em que por cada 20 euros de carne distribuída, doaria 1 euro em carne a ser distribuída pelas juntas às famílias necessitadas. Para prevenir o risco de aproveitamentos indevidos ficaram os serviços da “Ação Social” da CMS a receber e a coordenar o processo.

Esta semana o Talho Valada veio entregar carne à Quinta do Conde e tal como explicamos, a carne foi imediatamente entregue no Centro Comunitário, que em articulação com o Grupo Sócio Caritativo “Encontra a Esperança” a fará chegar aos destinatários, as famílias carenciadas, sendo o momento oportuno por se tratar de dia de entrega de “cabazes”.

Naturalmente estamos gratos ao Talho Valada, na pessoa do senhor António Valada, por esta iniciativa, tanto mais louvável quanto o momento em que ela ocorre, em plena fase de confinamento, com necessidades acrescidas de apoio alimentar mas também com a capacidade de resposta do Talho Valada para levar aos nossos domicílios a carne previamente encomendada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O caso que referimos está longe de ser o único. No passado sábado fomos intermediários da entrega de um computador à Mariana equipamento que lhe permitiu acompanhar as aulas do terceiro ano, do primeiro ciclo, em condições de igualdade com os restantes colegas. Ao senhor Gonçalo e à “Descontos.pt” a nossa gratidão. À Mariana, votos de sucesso no seu percurso escolar.

 

Ainda neste âmbito, mas por iniciativa da Junta e no cumprimento de uma decisão do seu Executivo, foram entregues algumas sacas de rações para cães e gatos, a pessoas e associações locais com reconhecido trabalho no terreno.

Paralelamente também decidimos reforçar o apoio à constituição dos “cabazes” com géneros alimentares que adquirimos no comércio local.