Grupo Desportivo e Cultural do Casal do Sapo celebrou 40 anos

Grupo Desportivo e Cultural do Casal do Sapo celebrou 40 anos

O Grupo Desportivo e Cultural do Casal do Sapo celebrou os 40 anos de existência com uma sessão que, cumprindo os condicionamentos legais em vigor, reuniu alguns dirigentes e algumas entidades.

Na ocasião Júlio Caldas, em nome da Direção do Clube teceu algumas considerações, destacando o apoio das autarquias, decisivo para a sobrevivência da associação. E de entre os objetivos próximos para a evolução das instalações colocou uma intervenção no campo polivalente, cujo piso atualmente em terra batida não é atrativo para algumas atividades.

Vítor Antunes, presidente da Junta de Freguesia, exaltou a coragem dos dirigentes que não obstante as dificuldades, não deixaram passar a data em claro. E depois de uma referência de reconhecimento aos fundadores e antigos dirigentes, centrou-se no modelo de relação da autarquia com o movimento associativo, que privilegia a proximidade, o rigor e a sinceridade.

Francisco Jesus também elogiou a atitude da Direção do Grupo Desportivo e Cultural do Casal do Sapo, recordou que a recente criação do Gabinete de Apoio ao Movimento Associativo e Freguesia visa facilitar a proximidade da Câmara às associações e descreveu o ponto de situação de alguns dos investimentos previstos a breve prazo para a Freguesia da Quinta do Conde.

A decisão de criar o Grupo Desportivo e Cultural do Casal do Sapo foi tomada por um grupo de moradores desta localidade do concelho de Sesimbra em 5 de julho de 1980. Entre a decisão e a conclusão da concretização mediaram apenas quatro meses. Esta celeridade evidencia a capacidade e fibra dos que há quarenta anos lançaram o projeto: Leonel Lopes, Jorge Valério, Mário Santinho, Reinaldo Santinho, Carlos Oliveira, Albino Valério, Joaquim Sabino, Armindo Vilas Boas, Ramiro Lopes, Francisco Parreiras, Daniel Quita, Jaime Nunes Victor, Fernando Santinho e José Garcia.

As instalações do Grupo Desportivo e Cultural do Casal do Sapo têm vindo a ser construídas com recurso a trabalho voluntário e donativos dos associados e apoios, através de contratos programa com as autarquias locais (Junta de Freguesia da Quinta do Conde e Câmara Municipal).

O Clube possui um salão polivalente, com cerca de 500m2, equipado com palco e balneários. Possui ainda salas para jogos, secretaria de direção e bar. No exterior tem um mini-campo de futebol em terra batida e o parque infantil “Os Traquinas”, inaugurado em 1979, e integrado no património da coletividade. Todavia este parque degradou-se com o tempo e foi totalmente reconstruído em 2004.

O Grupo Desportivo e Cultural do Casal do Sapo já promoveu a prática do futebol, atletismo, ginástica e ténis de mesa, entre outras modalidades. Mais vivas, atualmente estão as “Lutas”, o projeto “Sempre a mexer para não envelhecer” e das aulas regulares de “Zumba”. Há poucos anos dedicou-se à prática das lutas amadoras (Luta Olímpica e Luta Greco-Romana) e os resultados foram surpreendentes, tornando o Grupo Desportivo e Cultural do Casal do Sapo numa referência a nível nacional, até porque coletivamente tem vencido campeonatos, taças e supertaças. A nível individual tem também referências como Liliana Santos, Matilde Viana, Cláudia Martins e Matilde Tavares, no setor feminino e André Silva, Daniel Caldas, Pedro Caldas, João Caldas, Pedro Bastos, Tiago Correia, Nelson Freitas e Diogo Canilhas, no setor masculino.

No campo cultural já teve um grupo de teatro e editou um boletim informativo.

Esta colectividade esteve desde a primeira reunião empenhada na concretização do projeto “Feira Festa da Quinta do Conde”, tendo mesmo integrado, por diversas vezes, a respetiva organização diretiva.