Quinta do Conde na Assembleia da República

Quinta do Conde na Assembleia da República

Uma delegação da Comissão de Utentes da Saúde da Quinta do Conde esteve hoje na Assembleia da República na “audição aos peticionários”, que reclamam “novo Centro de Saúde com serviço de urgência básico”.

O presidente da Junta de Freguesia, Vítor Antunes, integrou a delegação, que incluiu Sebastião Lameiras, José Braga e António Cristo que cumpriu um preceito regimental da Assembleia da República de ouvir os responsáveis pela “petição”, que foi subscrita por mais de quatro mil quintacondenses e por esse facto, deverá ser apreciada no Plenário do Parlamento.

A relatora da Petição 41/XIV(1.ª), a deputada Fernanda Velez, do PSD, dirigiu os trabalhos e começou por ouvir Sebastião Lameiras, que descreveu as condições e necessidades dos utentes da saúde residentes na Quinta do Conde, sublinhando a evidência dos muitos que não têm médico de família e a ausência de resposta para problemas urgentes no período noturno, situação que pode obrigar a percorrer mais de 70 quilómetros para obter atendimento.

Vítor Antunes caraterizou a Quinta do Conde destacando o crescimento acelerado da Freguesia, a juventude desta, a sua localização geográfica central na Península de Setúbal com boas acessibilidades tanto por estradas como por comboio, os núcleos confiantes densamente povoados de Azeitão, Fernão Ferro e Coina como fatores que justificam a construção de mais um Centro de Saúde e um serviço de urgência básico que pode servir estas populações, dado que tarda em avançar a construção do hospital no Seixal.

Filipe Pacheco e Susana Correia, deputados do PS elogiaram a iniciativa em causa, comunicaram o “alinhamento” do PS com as inquietações descritas e a intenção de contribuir, através do Governo, para soluções em breve.

Paula Santos, deputada do PCP, identificou-se com o problema que mostrou conhecer bem, acrescentando que relativamente à Quinta do Conde estando a abordar o tema “saúde”, podíamos muito bem dizer o mesmo relativamente à “educação”, à “segurança”, ação social e outros. Para a construção do Hospital no Seixal, foi lançado o concurso em 2018 mas ainda não foi adjudicado. Recuou no tempo e responsabilizou os governos anteriores de PS, PSD E CDS pelo desinvestimento na saúde.

A deputada relatora, Fernanda Velez, reconheceu a legitimidade da pretensão das populações locais e comprometeu-se a envolver também o PSD na exigência de soluções, atitude que mereceu um aceno de concordância da outras deputada do PSD presente na Audição, a médica Cláudia Bento.

Após a elaboração do Relatório desta Audição, o processo deverá ser encaminhado para a apreciação em plenário, aguardando-se com alguma expetativa a eventual apresentação de projetos de resolução que corporizem as intenções anunciadas.