Aniversário da Quinta do Conde realça espírito identitário da Freguesia

Aniversário da Quinta do Conde realça espírito identitário da Freguesia

A Quinta do Conde assinalou o trigésimo quinto aniversário da criação da Freguesia, os 25 anos da sua elevação à categoria de Vila e meio século da existência da povoação, enquanto aglomerado urbano, promovendo uma cerimónia evocativa da efeméride.

A sessão visou ainda reconhecer o contributo de diversas figuras e entidades locais e nacionais em matéria de divulgação, elevação e dignificação da localidade, expresso na atribuição de condecorações a várias instituições e personalidades, cuja ação tenha concorrido para valorizar a Freguesia, como são os casos do professor universitário Jorge Gaspar, impedido de estar presente por motivos de saúde de um familiar e do jogador de futebol de praia, João Saraiva, popularmente conhecido por Madjer.

O ex árbitro de futebol e dirigente associativo Afonso Esteves, atualmente hospitalizado, a praticante de lutas amadoras Beatriz Santos, o presidente da Associação para o Desenvolvimento da Quinta do Conde, Joaquim Tavares e o Grupo Musical Ecos, foram outros agraciados.

Realizada a 9 de Outubro, no Salão de Festas do Centro Cultural Social e Recreativo a Voz do Alentejo, espaço associativo que permitiu o cumprimento das regras de distanciamento emanadas da Direção Geral da Saúde, em consequência da situação pandémica que atravessamos, a cerimónia contou ainda com dois apontamentos musicais protagonizados pelo pianista Daniel Schvetz que interpretou algumas composições de sua autoria, de Astor Piazola e José Afonso.

Na sua qualidade de anfitrião do evento, Vitor Paixão, presidente da aludida agremiação, manifestou o contentamento por a sua coletividade acolher este evento celebrativo, enquanto Raquel Lameirinha, Secretária da Assembleia de Freguesia enalteceu o trabalho de todos quantos, ao longo dos anos, concorreram para o desenvolvimento da terra que a acolheu ainda criança e que por isso é a sua.

Para Vitor Antunes, Presidente da Junta de Freguesia aniversariante “a satisfatória qualidade de vida que atingimos é consequência da notável obra feita em tão escasso período de tempo,” constituindo uma prova da capacidade concretizadora do poder local e do modo como sabe interpretar os anseios das populações.

Por esse motivo, referiu o autarca quintacondense, “continuamos a reivindicar alguns equipamentos que permitam responder a necessidades prementes dos cidadãos que aqui residem. Entre eles, um centro de saúde, uma escola secundária, um lar de idosos, a conclusão do Lar Residencial e Centro de Atividades Ocupacionais da Cercizimbra e um quartel para as forças de segurança, assim como a construção de um auditório e de um pavilhão multiusos, instrumentos relevantes no que concerne à prossecução do processo de elevação do bem-estar dos habitantes da Freguesia.”

De acordo ainda com Vitor Antunes, “não obstante a ação da autarquia estar este ano muito condicionada pelo surto pandémico, é intenção da Junta de Freguesia manter os princípios que têm caracterizado a sua atuação e, nesse sentido, pugnar por estas exigências, porque assentam na satisfação de necessidades de toda a comunidade, do movimento associativo e da comunidade educativa, parceiros essenciais à construção da identidade da Quinta do Conde, a qual se tem feito e continuará a fazer-se com todos, a cada momento.”

Convidada a usar da palavra, Odete Graça, Presidente da Assembleia Municipal de Sesimbra, felicitou a autarquia aniversariante, realçando o esforço e a criatividade dos homens e mulheres que ao longo deste período de tempo fizeram da Quinta do Conde uma referência regional, nacional e internacional no domínio da requalificação urbanística e na promoção da qualidade de vida.

Na perspetiva da líder do órgão deliberativo sesimbrense, tal resulta de que “quem é eleito não é o que sabe mais, mas o que melhor interpreta o sentimento dos homens e mulheres que vivem em cada lugar”.

Encerrando o período de intervenções, Francisco Jesus, Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, congratulou-se com a efeméride e com o modo como a Junta aniversariante soube organizar a referida celebração, respeitando os constrangimentos decorrentes do quadro sanitário que vivemos.

Reconhecendo que a Quinta do Conde necessita ainda de muitos equipamentos, o responsável camarário salientaria no entanto que ante o percurso que a sua população soube, a pulso, protagonizar, efetuando um complexo processo de requalificação urbano num curto espaço de tempo, sem fundos comunitários, estamos convictos de que também neste capítulo conseguirá lograr os seus objetivos”.

Segundo Francisco Jesus “é com o espirito identitário que se respira nesta freguesia que aprendemos e nos mobilizamos para prosseguir o apoio ao movimento associativo, visando a manutenção da sua regular atividade, concorrendo, assim, para a manutenção de um sentimento de coesão local e concelhia”.

Nesse sentido, segundo o edil, “a abertura de um novo pólo da biblioteca municipal, nas instalações do CIPA, a construção de um auditório municipal e de um pavilhão multiusos são alguns dos projetos que conhecerão desenvolvimentos por parte do município no curto prazo, em ordem a satisfazer algumas das atuais carências sentidas pela população quintacondense.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Intervenção do Presidente da Junta de Freguesia da Quinta do Conde

Senhor Dr. Francisco Jesus, Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra,

Senhora Dra. Odete Graça, Presidente da Assembleia Municipal de Sesimbra,

Senhora Educadora de Infância, Raquel Lameirinha, Secretária da Assembleia de Freguesia da Quinta do Conde,

Senhor Vítor Paixão, presidente do Centro Cultural Social e Recreativo A Voz do Alentejo na Quinta do Conde,

Condecorados e seus familiares,

Senhores vereadores;

Colegas do Executivo;

Caros membros da Assembleia Municipal de Sesimbra e da Assembleia de Freguesia da Quinta do Conde;

Senhores padres Carlos Russo e Ivan Petliak;

Senhor Dr. Armando Brito Sá, coordenador da USF Conde Saúde;

Senhor comandante do Posto da GNR da Quinta do Conde, Sargento Hugo Matos;

Senhor Flávio Morais, Chefe na Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Sesimbra;

Senhores Pedro Nobre e Luís Brás, dirigentes da Rádio Quinta do Conde, a transmitir via internet este evento;

Caros dirigentes do Grupo Desportivo e Cultural do Casal do Sapo e da União Desportiva e Recreativa da Quinta do Conde;

Senhor compositor Daniel Schvetz;

Trabalhadores da Junta de Freguesia:

A todos saúdo e agradeço a presença nesta cerimónia, em que a vontade fazer, conjugada com a obrigação de cumprir as regras vigentes, nos ditou o modelo que desejamos sirva, também, de exemplo.

A Freguesia da Quinta do Conde celebra hoje 35 anos de existência. No âmbito da geografia física registou uma ligeira alteração em 2001 que acrescentou 14 hectares à sua área. Já no que concerne à geografia humana, a sua enorme “mais valia”, observamos que cresce continuamente, passou de 3200 para mais de 23 mil eleitores neste período. A centralidade na península de Setúbal e as ótimas acessibilidades são atributos que exaltamos com frequência.

A satisfatória qualidade de vida que atingimos é consequência da notável obra já feita, em tão escasso período temporal. Destacamos desta, pela sua importância estratégica, o investimento na educação e nas escolas do primeiro ciclo e pré-escolar.

O reconhecimento pelo que já foi feito, mesmo sabendo que “Roma e Pavia não se fizeram num dia”, não nos inibe de reivindicar outros equipamentos e obras, tais como mais um centro de saúde, a escola secundária, o lar de idosos, o quartel para a GNR, o auditório, o pavilhão multiusos, a conclusão do Lar Residencial e Centro de Atividades Ocupacionais da Cercizimbra e o nó rodoviário na EN 10 em Negreiros.

A nossa ação, o trabalho da Junta de Freguesia, está este ano muito condicionada pelo surto pandémico. Mantemos porém os princípios: movimento associativo e comunidade educativa continuam a ser os nossos principais parceiros.

Acabamos de assistir à outorga de seis distinções públicas, condecorações aprovadas pelo órgão executivo da Freguesia, conforme prevê o respectivo Regulamento.

Destacámos, com apreço, o bom desempenho e a dedicação exemplar da trabalhadora Cátia Rodrigues.

Afonso Esteves enfrenta graves problemas de saúde. O mais importante agora é a sua recuperação, que desejamos seja rápida. Mas registamos a sua destacada participação cívica.

Joaquim Tavares é presidente da Associação para o Desenvolvimento da Quinta do Conde desde 2003 e a Junta de Freguesia valorizou a evolução que, sob a sua batuta, a coletividade registou nestas duas décadas.

João Laranjeira e Manuel Moiteira deram as mãos há mais de 20 anos para a formação do Grupo Musical ECOS, do Grupo Desportivo e Cultural do Conde 2. São já mais de duas décadas a promover a cultura e o bom nome da nossa terra.

A atleta Beatriz Santos foi Campeã Nacional de Luta Feminina nos anos de 2017 e 2018. Reconhecemos a importância dos títulos e incentivamo-la a continuar.

Em 2018 quando a Junta de Freguesia apostou na construção do Estádio Multiusos de Areia, foram vários os membros da secção de futebol de praia do Sporting Clube de Portugal que proporcionaram decisiva ajuda técnica, incluindo o Madjer. Frequentemente convidado para colóquios sobre desporto, Madjer destaca habitualmente nestes, como exemplo positivo, a atitude da Junta de Freguesia da Quinta do Conde de apoio ao desporto com a construção do Estádio Multiusos de Areia. A Junta de Freguesia não é indiferente a esta atitude de Madjer, aliás João Saraiva, agora dirigente da Federação Portuguesa de Futebol, depois de, como jogador, ter participado nas três vitórias de Portugal em outros tantos campeonatos do mundo (2001, 2015 e 2019), três vitórias que integram a lista de quatro dezenas de títulos nacionais e internacionais, a que soma oito prémios a nível individual, seja “bota de ouro”, o “melhor do mundo” ou outros.

Estava previsto condecorar o Professor Jorge Gaspar, que nos comunicou esta manhã a impossibilidade de estar presente face a situações inesperadas da vida familiar. Recordo que na conferência de abertura do “VI Congresso Ibero-americano de estudos territoriais e ambientais”, que teve lugar na Universidade de São Paulo em 8 de setembro de 2014, o Professor Jorge Gaspar produziu uma brilhante intervenção, intitulada “A Centralidade da Geografia: Dos Conceitos à Prática” onde, entre outras abordagens, relevou, comparando as urbanizações de Quinta do Conde com outras, transmitindo uma imagem positiva muito agradável deste território sesimbrense. Mensagem que o Professor Jorge Gaspar tem replicado, frequentemente. A última de que temos conhecimento ocorreu no final de 2019, no Museu Nacional dos Coches, na Conferência de Apresentação Pública do Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas. Lá, o professor Jorge Gaspar identificou, perante os 18 presidentes de Câmara da AML, a urbanização Quinta do Conde como exemplo positivo e apontou até, a existência de uma dívida que o Poder Central tem a esta terra. Com sentido de gratidão e reconhecimento a Junta de Freguesia deliberou distinguir o Professor Jorge Gaspar a “Medalha de Honra da Freguesia”, galardão que oportunamente lhe será entregue.

À Cátia, ao Afonso Esteves, ao Joaquim Tavares, ao Manuel Moiteira e João Laranjeira do Grupo Musical ECOS, à Beatriz e ao Madjer as nossas felicitações. A Quinta do Conde está-vos grata. A vossa acção foi importante para elevar e valorizar a nossa Freguesia.

A construção da identidade da Quinta do Conde faz-se com todos, a cada momento.

Com o enraizamento social dos que cá vivem.

Com a participação cívica das pessoas nas instituições da freguesia e do concelho.

Com a criação de referências no espaço público. Com a realização de eventos de natureza comercial, cultural, social, desportiva e recreativa. Com a imagem que daqui levam os que nos visitam.

A Junta de Freguesia tem apostado e continuará a investir na construção da nossa identidade.

Com todos!

Viva a Quinta do Conde!