Liliana Martins e o Dia Internacional da Mulher

No dia 8 de março celebra-se o dia Internacional da Mulher. Uma celebração que representa e carrega os esforços de mulheres lutadoras, que marcaram a sua posição ao longo da história, por exemplo com a invenção da Comunicação sem fio, engenho analítico, o caminho da lua, dupla hélice de DNA e a divisão de átomos, sendo estes alguns exemplos de mulheres da história.

Em Portugal as mulheres organizam-se, apesar da ditadura que governava o país, e numa atitude de descontentamento, efetuaram, em 8 de Março de 1971, um piquenique como forma de protesto, aproveitando esta data comemorativa.

Foi, em 8 de Março de 1975, que pela primeira vez no nosso país, as mulheres puderam comemorar livremente este Dia Internacional.

A Revolução de Abril de 1974 contribuiu grandemente para a participação das mulheres portuguesas na luta por melhores condições de vida do nosso povo, participação essa que tem sido visível a diversos níveis, nomeadamente na Assembleia da República, nas autarquias, nos sindicatos, nas empresas, nas associações, entre outras.

Cada uma de nós representa estas mulheres. Cada uma de nós faz história todos os dias. Porque ser mulher é ser a mãe que luta, perdoa, carinha e educa. É a união que leva sempre amor a todos para acabar com a discórdia. É a defensora dos seus direitos e de quem a rodeia. É a trabalhadora que luta por um amanhã melhor.

Feliz dia da Mulher!

(Liliana Martins é vogal da Junta de Freguesia da Quinta do Conde)