A Junta reeditou “Quinta do Conde – Origens e Percurso”

A Junta reeditou “Quinta do Conde – Origens e Percurso”

A Junta de Freguesia acaba de proceder à reedição da obra “Quinta do Conde – Origens e Percurso”, da autoria de Vítor Antunes, em resultado da 1ª edição ter entretanto esgotado e se tratar de um volume de inegável interesse, procurado por estudantes, historiadores ou interessados por assuntos relacionados com a história local.

O referido trabalho, editado em 2012, constitui o resultado de uma aturada e persistente reunião de documentos, coligidos ao longo de várias décadas e a anotação de um vasto número de acontecimentos e vicissitudes históricas que conduziram ao aparecimento de um dos maiores aglomerados populacionais do Concelho de Sesimbra e da própria Península de Setúbal.

Por outro lado, lê-se na nota introdutória da aludida obra, “ante a ausência de trabalhos de natureza histórica sobre a localidade, a publicação deste volume, poderá ainda constituir um instrumento de apoio à comunidade educativa da freguesia, no domínio do conhecimento da historiografia local, assim como a todos quantos se interessam por este tipo de matérias, quer por mera curiosidade pessoal, quer para a realização de trabalhos académicos”.

Para o historiador Alexandre Flores, no prefácio a referido volume, “este trabalho é um importante documento da história, de figuras e factos singulares desta terra, que um trabalho árduo e paciente de recolha, pesquisa e consulta, será, sem dúvida, referência e contributo para melhor conhecermos as origens da ruralidade da Quinta do Conde, de compreendermos os factores determinantes no processo de transformação de dinâmicas endógenas e exógenas no território, inerentes na evolução da freguesia e da sua população heterogénea, resultado de vários fluxos migratórios”.

Por isso, sustenta ainda o conhecido historiador, “ao longo da publicação sobre o percurso desta terra, hoje vila, sentimos o sentimento do Autor em resgatar o passado e arrastá-lo para o presente e futuro. As vidas, as vivências e as atribulações de gentes vinculadas a esta freguesia do concelho de Sesimbra são testemunhos de história e histórias que ainda resistem ao fluir do tempo.”